A diabete pode ser diabetes genética ou diabetes adquirida. Ela se caracteriza pela hiperglicemia: alta concentração de glicose (açúcar) no sangue.

Quando não cuidamos de nosso organismo, muitas vezes adoecemos. A ausência de saúde é classificada pela OMS como doença, que pode ser dividida entre genética (herdada geneticamente e pode se manifestar em qualquer fase da vida do paciente), congênita (está manifestada no indivíduo desde seu nascimento) e adquirida (contraída no meio em que se vive, seja por contato com o meio ambiente, com bactérias ou por hábitos incorretos). Como a diabete funciona?

A glicose é um carboidrato cuja função é fornecer energia ao corpo. Pode ser encontrada em alimentos ricos em açúcar como mel, passas, batata doce, frutas, entre outros. A insulina, hormônio produzido pelo pâncreas, auxilia na absorção da glicose pelo organismo. Caso ocorra algum problema com a secreção desse hormônio, o resultado é a alta quantidade de açúcar no sangue, que pode gerar diversas complicações para o corpo. Essa doença tem dois tipos: a diabetes tipo 01 e a tipo 02. Cerca de 90% dos pacientes sofrem de diabetes tipo 02.

O que é a diabetes adquirida ou tipo 2?

É uma doença crônica, ou seja, que não é resolvida em um curto período de tempo. Ela modifica a forma como o organismo metaboliza o açúcar. Conhecida como diabetes adquirida, o pâncreas começa a diminuir a produção da insulina devido a fatores como obesidade, envelhecimento e maus hábitos alimentares. Apesar de poder ser desenvolvida em qualquer época da vida, a diabetes tipo 2 é mais comum em pacientes com idade superior a 40 anos, pois o envelhecimento pode gerar mau funcionamento do pâncreas. Outros fatores que também influenciam são o sedentarismo e consumo elevado de álcool e gorduras.

Diagnóstico e sintomas da diabetes adquirida

O diagnóstico da diabetes é efetuado através da verificação dos valores da glicemia colhidos em jejum ou após o consumo de determinada quantidade de glicose. No primeiro caso, a diabetes tipo 2 é diagnosticada quando o paciente possui quantidade maior ou igual a 126 MG/dl de glicose no sangue. Já no segundo método, o valor glicêmico deve ser maior ou igual a 200mg/dl.

É importante saber que a diabetes tipo 2 pode ser assintomática e isso a torna uma doença traiçoeira para aqueles que não fazem exames de rotina periodicamente. É preciso prestar atenção aos seguintes sintomas:

  • Frequentes infecções urinárias
  • Formigamento nos pés
  • Retardamento na cicatrização de feridas
  • Vontade de urinar várias vezes durante o dia
  • Fadiga
  • Perda ou ganho de peso sem motivo aparente
  • Sensação de coceira e queimação nos pés
  • Muita sede

Saiba qual a melhor forma de evitar a Diabetes Adquirida