Quando o nível de glicemia do paciente está muito alto, isso é popularmente chamado como “diabetes alta”. O termo correto é hiperglicemia. Mas calma, vamos explicar tudo detalhadamente para você. Separamos as informações mais importantes que farão toda a diferença para você dar a volta por cima e conseguir ter uma mais vida saudável apesar da doença!

Entenda o que é a “diabetes alta” ou hiperglicemia

Como mencionado, o termo “diabetes alta” não existe. A hiperglicemia acontece quando há uma produção insuficiente de insulina pelo corpo ou há uma incapacidade do corpo em utilizá-la (resistência à insulina). Produzida no pâncreas, a função da insulina é simples. Pense nela como uma “chave”: ao entrar em contato com as células do seu corpo, a insulina abre uma “porta” para que a glicose entre nas células, seja quebrada e se transforme em energia. A falta de produção ou a resistência à insulina resulta no aumento dos níveis de glicose (açúcar) no sangue.

Quais são os tipos de diabetes?

Existem vários tipos que já foram descobertos. Os mais conhecidos são o Tipo 1, o Tipo 2 e o Diabetes Gestacional.

  • Diabetes Tipo 1 – As células β do pâncreas deixam de produzir insulina (devido a um processo de destruição das mesmas). Ela é identificada logo na infância.
  • Diabetes Tipo 2 – Ocorre habitualmente na idade adulta e está associada ao excesso de peso e à vida sedentária. Ela acontece devido a grandes células de gordura que impedem que a insulina entre na célula e quebre a glicose em energia, processo denominado de resistência à insulina.
  • Diabetes Gestacional – O aumento de hormônios durante a gravidez causam o aumento da glicemia na mulher. Em algumas situações esse aumento pode não ser controlado pela insulina endógena e a mulher desenvolve o diabetes durante a gravidez. Após o parto, a diabete gestacional não irá mais existir. Entretanto, sabe-se que ela aumenta o risco para o desenvolvimento do Tipo 2.

Quais são os sintomas da diabetes?

Devido aos picos de insulina, podemos perceber dois tipos de sintomas: quando a glicemia está muito alta, chamada de hiperglicemia e a pessoa engorda e quando glicemia fica muito baixa, chamada hipoglicemia e o paciente emagrece subitamente. Outros sintomas são:

  • Diabetes Tipo 01: sede excessiva, micção frequente, fome, cansaço e visão turva.
  • Diabetes Tipo 02: aumento da sede, micção frequente, fome, cansaço e visão turva. Em alguns casos, pode não haver sintomas.
  • Diabete Gestacional: na maioria dos casos, não há nenhum sintoma. Um exame de glicemia durante a gravidez é usado para o diagnóstico.
diabetes alta

O termo “Diabetes Alta” é na verdade hiperglicemia, um sintoma da diabetes

Qual é o tratamento para “diabetes alta”?

O tratamento é baseado em deixar os níveis de glicose no sangue adequados à normalidade. O medicamento adequado para o seu tipo de diabetes deverá ser escolhido com o médico endocrinologista e a alimentação deve ser prescrita por uma nutricionista.

Para o tipo 1 é imprescindível: uso da insulina, dieta adequada, controle na ingestão de carboidratos e atividade física regular. No tipo 2, nem sempre é necessário fazer fazer a ingestão de insulina, porém é preciso ter uma alimentação adequada associada à atividade física. Em ambos os casos é importante realizar o teste de glicemia para acompanhar e controlar a doença.

Novo tratamento para Diabetes impressiona especialistas