Você sabia que importar produtos originais diretamente dos EUA é uma maneira de economizar e até mesmo de construir um negócio próprio lucrativo? Cada vez que um produto é importado por uma loja para ser vendido no Brasil, há uma carga de cinco tributos obrigatórios: Imposto de Importação (II); Impostos de Produto Industrializado (IPI), Programa de Integração Social (PIS); Contribuição para Fins Sociais (COFINS) e Imposto sobre Circulação e Mercadorias e Serviços (ICMS).

Além destes cinco impostos, há o custo do produto, o custo do transporte e a taxa a mais para a parcela de lucro da loja. Ou seja, o preço original do produto pode chegar a triplicar. É aí que está a sua oportunidade: é possível comprar no exterior, vender por um preço bem mais barato do que aquele que a loja vende e ainda lucrar em cima disso. Para facilitar sua vida, selecionamos 6 dicas de como você pode fazer isso.

1. Importar produtos originais através de drop shipping

Drop shipping é uma técnica de business entre duas empresas: a sua e o distribuidor internacional do produto. O distribuidor entrega o produto diretamente no endereço do seu cliente, pulando intermediários. É uma técnica de gestão de cadeia logística na qual você, empreendedor, apresenta seus produtos originais aos seus clientes através de catálogo online, sem ainda ter os produtos em mão.

Assim que o seu cliente faz o pedido de compra, você solicita o distribuidor no outro país e usa o dinheiro da compra para pagar esse processo. O distribuidor fará todo o processo de embalagem e envio diretamente ao cliente. O lucro de comprar através do drop shipping é conseguir fugir das cinco taxas de imposto e conseguir o produto pelo preço de atacado, ou seja, o preço de comprar em grandes quantidades direto do produtor.

2. Importar dos EUA direto dos sites norte-americanos

Para evitar dores-de-cabeça como produtos falsos, de má qualidade ou uma entrega que nunca chega, sempre escolha sites oficiais. Para fugir de páginas enganosas, confira se a url está escrita de forma correta – qualquer erro pequeno ou letra a mais pode significar que você está em um site falso e nem notou, pois o template é o mesmo. Comprar pelas lojas e mandar entregar no Brasil é legal, há recibo fiscal e ainda é mais barato que o produto importado vendido em uma loja comum.

A Academia do Importador é uma opção de curso online que ensina você a fugir de taxas abusivas importando por esses sites, confira aqui (link). Porém nem todos os sites exportam para o Brasil. Caso a marca que você quer comprar não importa para o Brasil, é possível usar o Shipito.

importar produtos originais

3. Importar produtos originais pela Shipito

Algumas empresas não costumam enviar produtos originais para o Brasil pelo alto custo de frete. Nessas horas, você pode usar os serviços da Shipito, empresa norte-americana com endereços em Nevada, Califórnia e Oregon. Você compra o produto e a Shipito recebe em uma de suas sedes e redireciona até seu endereço brasileiro. Há um plano de embalagens individuais gratuito e um plano virtual mailbox, feito por assinatura.

4. Importar dos Estados Unidos através de um personal shopper

Um fator vantajoso de comprar pessoalmente nas lojas dos EUA é aproveitar as épocas de descontos que só são feitos presencialmente. Contratando um personal shopper norte-americano, ele vai pessoalmente aos lugares que ele sabe que são mais baratos e sabe aproveitar essas promoções. Depois ele envia a mercadoria ao endereço que você fornecer.

A forma com que o personal shopper ganha não é pelo preço da roupa. Ele te vende pelo preço exato da loja, com nota fiscal. O lucro do profissional vem de uma taxa cobrada por número de peça. Quanto maior a quantidade de itens, menor a taxa. Quanto mais itens você quiser importar, mais barata será a taxa. Cada personal shopper possui seu respectivo preço.

O empreendedor Murilo de Andrade conta que o que mais aborrece esses profissionais são os importadores que pedem orçamentos de poucas peças de várias marcas: “a pessoa quer duas camisetas da Hollister, uma da Tommy, três da Ralph Lauren, duas da Aeropostale e dois cremes da Victoria’s Secret. É difícil fazer esse orçamento tendo em vista o tempo e deslocamento que serão gastos”. Ou seja, invista em um personal shopper quando for importar grandes quantidades.

5. Comprar produtos originais dos EUA direto de fornecedores brasileiros

Você prefere optar por um personal shopper brasileiro? Ele é o chamado “fornecedor”, pessoa que viaja constantemente e traz na mala produtos originais encomendados. Esses fornecedores normalmente conseguem também manter um estoque no Brasil. Tanto o personal shopper quanto o fornecedor brasileiro precisam ser de confiança, caso contrário seu dinheiro pode sumir e você nunca receber as mercadorias.

 

Descubra como importar os melhores produtos originais